PARA QUÊ ADIAR A FELICIDADE?

Existem, basicamente, dois tipos de pessoas:
1 – As que querem resolver suas questões;
2 As que preferem manter os próprios problemas.
Talvez você esteja se perguntando: como alguém poderia querer conservar os problemas, como poderia desejar adiar a própria felicidade?
Essa atitude de procrastinar, adiar as soluções na própria vida tem um componente inconsciente e, portanto, escapa à percepção da pessoa. E quando isso vem à consciência através de uma terapia ou qualquer outro método de cura, a pessoa continua negando. Isso significa que para a pessoa, num nível mais profundo, é preferível ficar emaranhada, infeliz e sem resolver suas questões, ela se sentiria muito mal se ficasse livre, não se permite viver uma vida mais livre e satisfeita.
Daí vem boa parte das dependências criadas de pacientes com médicos e terapeutas, por exemplo.
Percebo claramente, nos atendimentos individuais ou em grupo quando o cliente apresenta uma questão que não tem força para ser trabalhada porque, no fundo, ele não quer a cura, não quer a solução…
Nesses casos, dialogo mais longamente com o cliente, fazendo-lhe perguntas que atinjam sua essência e ele possa se dar conta de que está procrastinando a solução que tanto precisa. Está adiando a felicidade.
Geralmente, quando a pessoa se permite destravar o sentimento de falta de merecimento e resolve assumir as consequências da própria liberdade (porque, por mais estranho que pareça, ser livre é pesado para muitas pessoas), a cura acontece, a solução se mostra no campo do cliente.
Para quê adiar a felicidade?
A quem você imagina estar desagradando ou desobedecendo se resolver retirar tudo o que amarra seus pés e o impede de andar mais rápido, correr e voar na vida?
Tudo isso é fundamental para que comece imediatamente a desfrutar da alegria de viver, de ser quem você é, com seus pontos fortes e com seus pontos a melhorar.
Posso lhe dizer amorosa e firmemente: pare de adiar a sua felicidade, ninguém ficará mais prejudicado do que você próprio. Saia dessa postura de negar a si a liberdade e o amor que sua alma busca com tanta força. Aja e verá os resultados!
(Texto: Aluísio Alves)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *