A INQUIETANTE PROCURA PELA FELICIDADE

Tudo o que fazemos é para aumentar o prazer de viver ou evitar qualquer tipo de sofrimento.

Funcionamos assim. Está em nossa constituição mais profunda de ser.

O curioso é que, nos dias atuais, assistimos a uma busca desenfreada pela felicidade, sobretudo, aquela que é vendida no mercado. Ser feliz é ter dentes super brancos…e lá se vai a multidão dar um jeito de clarear os dentes porque quem faz isso se sente feliz! Ser feliz é ler tais e tais livros… e corre a massa para comprar livros que nem sequer serão lidos com atenção e crítica, mas ter o livro é sinal de felicidade!

Agora, para ser feliz tem que viajar para determinado lugar…você tem que visitar antes de morrer…e compramos passagens, nos entulhamos em hotéis e nos apertamos nos pontos turísticos porque ir lá é ter felicidade…

Cuidar da aparência é fundamental para nossa autoestima, aliás, primeiro, autoestima e em seguida vem o sentimento de que merece se cuidar. Ler obras e autores de qualidade, gente estudiosa que tem o que dizer é fundamental para nosso crescimento interior. Viajar para lugares que desejamos é maravilhoso, da aldeia mais isolada de Portugal até o vilarejo que desconhecemos a 15 quilômetros de onde moramos. Tudo importante sim.

O que tem adoecido as massas de gente aflita atrás da felicidade é que nem sequer há uma reflexão básica: para mim, o que é felicidade? O que me faz sentir bem comigo e com o mundo?

Do outro lado, está o interesse, os mercadores da felicidade a todo custo. Dependendo do que significar para você a felicidade, talvez não tenha que fazer grandes esforços e nem gastos financeiros gigantescos atrás da felicidade.
Além de você responder para si o que é felicidade e o que lhe faz se sentir bem, faça o seguinte exercício: sente-se confortavelmente e imagine como seus antepassados encaravam a felicidade. O que para eles era ser feliz?

Essa meditação, que pode e deve ser repetida, lhe trará um centramento incrível. Centramento é estar com seus sentimentos e pensamentos no centro do seu ser. Como conquistar esse estado de pura percepção, sem julgamentos? Exercitando-se. Sem fazer força ninguém recebe nada da vida. A vida é um contínuo movimento de trocas. O que você investe na vida, a vida multiplica e faz tudo retornar para você. Tudo proporcionalmente ao que você investe em desejo e ação.

Se você buscar uma conexão forte com os seus ancestrais, a começar pelo seu pai e sua mãe, terá uma concepção mais realística da felicidade e, descobrirá que é muito mais feliz do que pensava. Receber uma cura é, na maioria das vezes, parar de correr atrás do que é ilusório e efêmero, é viver de verdade! (Aluísio Alves: Psicanalista, Terapeuta Sistêmico, Constelador Familiar).

2 thoughts on “A INQUIETANTE PROCURA PELA FELICIDADE

  1. Cléria Soares Pereira Reply

    Nossos pais e antepassados buscavam o essencial e não o supérfluo A união familiar e o prazer de criar seus numerosos filhos, sem lhes faltar nada com muito amor e ver os netos dos seus netos felizes encaminhado ao Conhecimento de Deus através de suas religiões ou crenças, dando uma excelente educação, se possível estudos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *