APRENDIZAGEM, CRESCIMENTO E CURA: MUDANDO HÁBITOS MENTAIS

Existem pensamentos que nos libertam e outros que nos tornam escravos.

A liberdade é o maior anseio da alma. Curiosamente, na busca de plena liberdade para ser e realizar, muitas despertam – sem querer, é claro – forças ou armadilhas que as impedem de aprender o que é necessário.

Três necessidades tem a alma, mesmo que a pessoa não tenha consciência disso: primeiramente, aprendizagem do que seja a essência da experiência terrestre; em seguida, crescimento para deixar a ignorância sobre e si e sobre a vida assumindo uma postura adulta e amadurecida; por último, a alma precisa de cura porque está sujeita a problemas que podem afastá-la da evolução consciente e, sobretudo, porque em alguns momentos, precisa ser ajudada, curada do seu adoecimento.

Tenho em mente quando atendo tanto em grupo quanto individualmente que aquela pessoa que está diante de mim, tem sede de aprender algo profundo, deseja desenvolver-se integralmente e necessita de profunda cura em sua alma. E isso é urgente. Não há tempo a perder.

Portanto, aqui é o sentido do que disse no começo: tem pensamentos que fazem a pessoa caminhar livremente na vida e tem outros pensamentos que a mantem numa rede perigosa de aprisionamentos mentais. É necessário desprogramar o vício dos pensamentos, mudando hábitos mentais. Mas, a maioria só consegue fazer esse exercício de tomar consciência dos pensamentos que habitualmente invadem a mente ou são criados internamente após receberem cura. Sem limpeza profunda e libertação para dar os primeiros passos na retomada da vida, tudo se torna muito mais pesado. Daí a cura da alma é a base para se mudar os hábitos mentais.

Mudando hábitos mentais significa um processo, um esforço que precisará ser feito pela pessoa. Isso lhe dará mais autoconfiança e evitará sua dependência doentia de outras pessoas. Procuro atender sempre visando fortalecer a autonomia de cada pessoa, ensinando-lhe ferramentas para que ela própria trabalhe sobre si mesma. Haverá falhas? É provável que sim, mas a insistência trará resultados. Cada pessoa no seu tempo.

Os hábitos mentais nocivos são aqueles de cultivar pensamentos destrutivos, negativos e mórbidos. Alguns, não são gerados pela própria pessoa. Vem através de contato com gente derrotada e pessimista ou de outras fontes igualmente densas e doentias. Outros pensamentos são criados pela própria mente, por hábito de ficar circulando indefinidamente de um pensamento ruim a outro. A cura dá um basta nesse ciclo vicioso e põe a pessoa em condições de mudar outros hábitos mentais.

Aprendizagem é para quem admite que deseja saber algo mais profundo, crescimento é para quem se deu conta de que pode ser e fazer mais e a cura é concedida a quem se curva humildemente diante da vida e percebe que, se abrir o coração, algo luminoso acontecerá em sua alma e a recolocará no caminho da vitória! (Aluísio Alves: Psicanalista, Terapeuta Sistêmico, Constelador Familiar)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *