SAÚDE, DOENÇA E CURA: OLHE COM MAIS ATENÇÃO PARA ESSAS REALIDADES (Parte 1)

Quais ideias você tem sobre saúde, doença e cura?

Não se trata de verificar se seus conceitos estão certos ou errados. Trata-se de convidá-lo para olhar com mais atenção para essas realidades tão fundamentais em nossas vidas.

Dependendo da forma como você percebe, pensa ou sente a saúde, a doença e a cura, seus comportamentos serão determinados para lhe trazer mais serenidade e compreensão ou inquietação e conflitos interiores.
É preciso dizer, antes de tudo, que saúde, doença e cura acontecem, essencialmente, na alma. É na alma que os movimentos mais sutis tem lugar e de lá se manifestam no corpo físico, nas relações com a vida, a natureza e as pessoas.

Quando repito com frequência a expressão cura integral, refiro-me a um estado de bem-estar que acontece na alma e dali se irradia pelas várias dimensões do ser humano. Essa cura integral pode ser materializada pela compreensão amorosa do significado profundo que a doença tem na vida de quem a experimenta, portanto, isso já é cura. Muitas doenças que acometem a mim e a você tem um propósito importante para nosso crescimento espiritual. Se me recuso a admitir isso, continuo numa roda de sofrimentos intermináveis porque, nesse caso, o que mais gera sofrimento é a revolta e vontade acelerada de se livrar da doença a todo custo. E, às vezes, o custo é alto demais mesmo para a alma.

Nem eu e nem você estamos livres, isentos de adoecimentos. Ninguém está imune totalmente. Isso nos coloca num mesmo patamar existencial, porém, o que fará uma enorme diferença é a forma de compreender isso, é o como olhamos para essas realidades.

Atendo a muitas pessoas que, após compreender isso, mesmo enfrentando doenças ou tratando delas para controlá-las, sob a orientação segura de um bom médico, passam a viver mais felizes e isso significa que foram curadas na alma. A alma estando em paz, está curada para seguir adiante.

A cura acontece a partir da alma, por isso, integral, porque integraliza novamente as partes divididas internamente da pessoa. A nossa cultura nos manda arrancar todas as doenças, extirpar tudo o que for possível daquilo que é considerado nocivo. Será que é necessário agir assim? Será que a doença, quando elaborada na alma, poderia ser um caminho de crescimento interior?

Pense nisso e exercite a reflexão e seu olhar para a saúde, a doença e a cura.
Isso poderá revelar a você novas realidades e trazer uma maturidade espiritual que transformará sua visão de si e da existência. (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico, Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *