PERIGOSOS CONCEITOS DE FELICIDADE: A DINÂMICA DO PEQUENO E DO GRANDE

O método da Constelação Familiar ou Sistêmica serve para a pessoa descobrir e tomar seu verdadeiro lugar em que ela fica confortável e os demais integrantes também.

Quando alguém está fora do seu lugar, existe o sofrimento contínuo, o viver é muito dolorido e permeado de desacertos, tristezas e adoecimentos. Quando falta harmonia, cada dia se torna um fardo muito pesado e que empurra o rosto da pessoa para baixo, para a falta de ânimo para resolver os desafios que são naturais na existência.

Quem está fora do seu lugar tem tudo desfavorável para seguir adiante nas questões materiais, de saúde, amorosas, profissionais, emocionais e espirituais.

Mas, quem vive no lugar que lhe cabe, não tem problemas na vida? Sim, tem problemas, porém, a diferença é que encontra as forças e as estratégias que dão certo para enfrentar e resolver suas questões. E isso faz toda a diferença para todos nós. Porquê? Porque o que está por trás da maioria dos sintomas de vida travada, sem energia, cheia de medos ou falta de motivação é o posicionamento errado que tomamos e não nos damos conta.

Para agravar essa situação, existe hoje uma disseminação massificante de conceitos muito perigosos sobre a felicidade. Essas ideias nocivas induzem uma grande parte das pessoas a pensar que felicidade é a total ausência de dificuldades e que tem o direito de não enfrentar problemas. Isso é muito perigoso porque leva quem acredita nisso a tomar uma posição de pequeno, infantil, perante a vida. Querem a todo custo, saia de onde sair, elas exigem da vida e das pessoas, das empresas, da sociedade, de Deus, que vivam sem problemas porque acham que isso é felicidade.

Quando a pessoa se dá conta de que há uma hora certa para ser pequeno, que é honrar e agradecer aos pais e aos antepassados por terem lhe proporcionado os canais da vida; e existe outra hora certa para ser grande, que significa assumir as rédeas da existência, da profissão, dos relacionamentos, da educação de filhos, da saúde, das finanças, trata-se de uma a atitude de ser responsável por si e pelas escolhas. Isso é ser grande.

Quem faz esse movimento na alma e na vida prática, de saber a hora de ser pequeno, com gratidão e admiração aos pais e aos grandes do seu grupo familiar de origem e, por outro lado, de olhar para a frente, para o futuro e levar adiante a dinâmica da vida, é feliz porque tem tudo o que precisa para atravessar essa existência que é precária para todos os seres. A solução é exercitar a dinâmica de ser pequeno e ser grande, tudo na hora certa! (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *