CONSTELAÇÃO SISTÊMICA: PROFUNDIDADE E NOVOS HORIZONTES

Engana-se quem pensa que o método da Constelação Sistêmica, conforme criou Bert Hellinger está pronto e acabado. Não. Ainda tem muitos horizontes a descortinar para o bem da humanidade. Está apenas no começo.

O objetivo deste breve estudo é que alguns equívocos sejam evitados ou corrigidos, sendo os principais deles o de se pensar que Hellinger criou o método do nada, sem nenhuma base teórica e prática ou que a Constelação Sistêmica está fixa e que não pode ser aprimorada em mais nada.

O próprio Bert Hellinger já fez alterações importantes no método até chegar ao estado da arte em que se encontra agora; por outro lado, a cada dia, com a contribuição de uns pouquíssimos estudiosos ao redor do mundo, novas percepções científicas, resultados de estudos profundos, são trazidas para oferecer ainda mais solução e cura integral. Portanto, Hellinger, a quem reverencio e sou grato pelo legado que está deixando para todos nós, não deve ser tomado como uma fonte de respostas prontas, como se fossem dogmas religiosos. Por se tratar de uma abordagem fenomenológica, cada percepção é trazida pelas dinâmicas que se apresentam em cada caso, que são exatamente os fenômenos. O que é inalterável são as leis sistêmicas descobertas e apresentadas por Bert Hellinger: o pertencimento, a hierarquia e o equilíbrio entre o dar e receber.

Por atuar também em universidade, sou dedicado à pesquisa e à experimentação, visto que nesse segmento de trabalho a questão da cientificidade e da demonstração de hipóteses é exigência básica, nunca fiquei limitado aos estudos da Constelação Sistêmica segundo Bert Hellinger. Sempre coloco à disposição do constelante ou das pessoas que atendo em outros contextos, um arsenal de práticas e conhecimentos que otimizam os resultados. Penso serem condições para atender e apoiar as pessoas a terem soluções, o preparo, o estudo constante e, acima de tudo, a entrega ao campo da ajuda, com amor, conhecimento, respeito e atenção ao que verdadeiramente emerge de cada ser humano.

Existem estudos e conhecimentos profundos que exigem mais do que leitura, exigem postura investigativa e investimento financeiro para que sejam acessados, compreendidos e aplicados. O ser humano não está fixo, parado; ao contrário, é um vir-a-ser constante, muda o tempo todo e tem, cada vez mais, novas necessidades. Não há como apoiar tais seres com métodos ou técnicas rígidas, fechadas e posturas arrogantes, aprendemos todo dia um pouco mais. É assim com todos e ninguém está isento dessas mudanças. É muito motivador para mim colocar à disposição as ferramentas da Psicogenealogia, das tradições xamânicas da América do Sul e do Norte, da Parapsicologia, do Design inteligente, das pesquisas de Ivan Boszormenyi-Nagy, Boris Cyrulnik, Ancelin, Sheldrake, Moreno, Austermann etc, só para citar alguns. É preciso muito embasamento para se aplicar o método da Constelação Sistêmica e isso leva algum tempo. Não se aprende e domina essas ferramentas apenas lendo ou falando sobre elas. É preciso colocar energia para compreendê-las e torná-las vivenciais. A Constelação Sistêmica é profunda e tem ainda muitos horizontes a serem desbravados pela pesquisa e pela prática e, sem dúvida nenhuma, quem ganha são os constelantes, são os verdadeiros buscadores de soluções e de cura integral. (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *