FILHOS QUE SE RECUSAM A RECEBER O QUE VEM DOS PAIS

Uma das posturas mais desfavoráveis é a de exigir dos pais aquilo que eles não podem dar.

Muitas pessoas querem entender os motivos pelos quais não conseguem prosperidade material, mais saúde, felicidade nos relacionamentos amorosos, melhores resultados em suas vidas, em geral; ficam intrigadas porque, segundo dizem, fazem todos os esforços, tem sua fé, são honestas, tem disposição para agir, mas, mesmo com tudo isso, sentem que suas vidas não estão fluindo…falta algo para resolver essa desconfortável situação.

Na maioria das vezes, gente que se encontra nessa situação, quer descobrir fora o que está impedindo ou atrapalhando o fluxo da realização ou a continuidade dos bons resultados materiais, emocionais ou espirituais, ou bloqueando tudo isso em seu cotidiano.

É importante mesmo que cada pessoa procure gerenciar sua própria vida, tendo clareza sobre o que está positivo e do que precisa ser melhorado. Todos merecem viver de forma mais leve e feliz, afinal, tudo passa muito rapidamente. Desfrutar da existência, saborear o néctar da vida deveria ser uma busca consciente para a humanidade inteira, mas não é. A postura interna com que boa parte dos seres encara essa questão do merecimento é equivocada, cheia de arrogância e exigências, como se tudo à sua volta devesse providenciar as condições completas para sua felicidade. Uma postura é, com reverência e gratidão, sentir-se merecedor, outra, completamente nociva é a de se achar no direito de ser servido por todos, como se fosse o centro do universo.

Quem exige dos pais aquilo que eles não podem dar, de forma inconsciente, tem a mesma postura com as pessoas com quem se relaciona e com o mundo, não conseguem, ainda, se dar conta de que os seus pais são pessoas e, portanto, limitadas; por outro lado, não conseguem enxergar que a vida diária é constituída por trocas, é preciso dar para receber. Quem cobra dos pais o que eles não podem dar, acumula sobre si um peso muito grande e, por isso, não conseguem avançar ou progredir em quase nada. A vida é demasiadamente pesada para quem é um juiz implacável com seus pais biológicos.

Quando os filhos resolvem, respeitosamente, tomar na vida e no sentimento, tudo o que vem dos seus pais, o que é positivo e o que não é, sem filtrar nada, sem ser seletivo, mas, com gratidão, se reconcilia com seus pais, algo muito transformador desperta dentro deles, tomam consciência de que seus pais já lhes doaram o essencial e colocam outro ritmo em suas vidas. Agora, conscientes e reconciliados, podem seguir sob a bênção que vem da Fonte, passa pelos seus ancestrais e lhes chega através dos seus pais biológicos. Assim, nada mais existe para ser exigido. Está tudo certo! (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *