OS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO NA CONSTELAÇÃO SISTÊMICA (parte 3)

Na primeira parte deste breve estudo, tratei da história da convivência dos seres humanos com os animais de estimação ou que são tomados para serviços, desde tempos antigos, abordei também a função que os pets tem no equilíbrio entre os sistemas, como faziam seus ancestrais que viviam na natureza.

Na segunda parte, trouxe o assunto dos sofrimentos das pessoas e dos animais de estimação diante dos afastamentos, perdas, abandonos e mortes, acrescentando que os animais apresentam sintomas que indicam algum tipo de necessidade para ser sanada na família humana que os acolhe. Nesta última parte, informarei sobre alguns sinais que indicam que se deve incluir o animal de estimação em uma Constelação Sistêmica.

Antes, é preciso dizer que qualquer tratamento dos animais de estimação deve estar sob a orientação do profissional médico veterinário e que a abordagem sistêmica atua em harmonia com o uso de medicamentos ou procedimentos necessários à manutenção ou à recuperação da saúde dos nossos pets.

Alguns sinais que podem ser indicativos de que o animal deve ser incluído numa Constelação Sistêmica do dono ou cuidador:

a) não reagir positivamente aos medicamentos e tratamentos convencionais;
b) demonstração de tristeza continuada;
c) passar a evitar ficar perto de algum membro da família humana;
d) diarreias ou ressecamentos intestinais persistentes;
e) passar a ficar insistentemente perto de algum dos integrantes da família que o acolhe;
f) repentinas reações de agressividade;
g) insônia e inquietações durante o sono.

Poderia sugerir outros sinais, porém, é preciso comentar que não é necessário levar o animal a uma Constelação Sistêmica em grupo ou individual, basta o dono ou cuidador, durante o atendimento, solicitar que quer ver como o pet está na relação sistêmica com a família com a qual convive.

Importante comentar que, tem sido muito comum, nos atendimentos individuais e em grupo que faço, mesmo que o constelante não peça, o campo emitir sinais que permitem verificar as relações desse constelante com outros seres, com propriedades, com situações com as quais, de forma consciente, a pessoa não se dava conta. Mas, é sempre muito importante que gente que ama os animais procure incluí-los nas Constelações Sistêmicas porque é um procedimento muito revelador e curativo tanto para os pets quanto para a família humana. (Aluísio Alves é Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *