A FORÇA TRANSFORMADORA DAS LEIS SISTÊMICAS

Há muitos anos, quando tomei contato com o conhecimento das Leis Sistêmicas, fiquei cético em um primeiro momento, foi quando resolvi pesquisar, estudar, me preparar, passar realmente por um longo período de dedicação para compreender a força dessas leis em nossas vidas e nossos relacionamentos.

Fui descobrindo que as Leis Sistêmicas têm um poder muito grande para tratar nossas vidas: e utilizando esse conhecimento nos atendimentos individuais e em grupo para curar doenças físicas e emocionais; melhorar relacionamentos; melhorar a relação com o dinheiro; facilitar a reconciliação entre filhos e pais; entre pessoas que estão demandando na justiça, e, de fato, essas leis tem o poder de transformação e é possível que você experimente essa força para resolver suas questões e tratar sua vida.

Vou comentar de forma objetiva sobre as três leis sistêmicas:

1) Direito do Pertencimento: Tem direito de pertencer ao seu grupo familiar: os bons e os maus, os fortes e os fracos, os certos e os errados: todos, sem exceção.
2) Lei da hierarquia: cada um tem o seu lugar dado pelo tempo de nascimento: quem veio antes, é grande, quem veio depois é pequeno.
3) Lei do equilíbrio entre o dar e o receber: mantém o relacionamento equilibrado através do dar e o receber. Quem dá mais e não recebe a contribuição perde o interesse e sai.

Essas leis permitem tratar integralmente porque revelam a possibilidade e as ferramentas para ampliar a consciência, ver o que está por trás do sintoma e, de fato, tomar o seu lugar na própria vida. Quando alguém toma o próprio lugar na vida, tem uma oportunidade de se fortalecer e se fortalecendo consegue olhar de uma forma poderosa para a vida.
Por isso, recomendo: participe de uma constelação familiar, em grupo ou individual para você vivenciar a força transformadora das Leis Sistêmicas. (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico, Constelador Familiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *