AS PORTAS LARGAS DO MUNDO

Quem procura o fácil acaba encontrando o autoengano!

Tudo em nossas vidas é construído a partir do que recebemos de presente que é a própria vida e a oportunidade de existir. A partir daí, já começando pelo nascimento, é preciso fazer esforços. Mesmo concordando mentalmente com tudo isso, na hora da vida prática, na hora da verdade, nossa mente, que nos ilude muito, prefere fazer pouco e desejar muitos resultados. Paradoxal e contraditório, porém, assim agimos ou deixamos de agir na maior parte do tempo que atravessamos na existência. O que falta é o despertar e a ampliação da consciência.

As pessoas que me conhecem de longa data ou me acompanham nos últimos anos, sabem que me dedico, antes de tudo, à pesquisa, à investigação e que não faço isso somente por meio de livros ou de cursos e outros recursos disponíveis; não, prefiro ir a campo e verificar com meus próprios sentidos e tirar as conclusões possíveis.

O que tenho presenciado e visto crescer é um dos males da modernidade ou pós-modernidade, como querem alguns, enfim, tempos de hiperconexão, comunicação apressada e cheia de lacunas, incompletudes e sentidos. Isso tem sido a oportunidade para que sejam oferecidas às pessoas o que chamo de ‘portas largas’, lembrando aqui o célebre puxão de orelhas que o Mestre dos Mestres deu, quando alertou para os perigos da porta larga e do esforço que deveria ser feito para entrar pela porta estreita…

Verdadeiros shoppings que oferecem “soluções fáceis” em que o único movimento exigido do interessado é abrir o bolso ou passar o cartão para adquirir o que a alma precisaria… ah, importante: são inúmeras “portas largas” escancaradas e, cada vez mais se vê um congestionamento de pessoas tentando atravessar seus portais… desde a indústria da beleza até o mercado da “viagem na maionese, o que se percebe é um crescimento de produtos e serviços que “arrancam” do ser humano a necessidade de fazer qualquer esforço para alcançar algo em sua vida.

Você e eu sabemos que isso não funciona e tem efeito efêmero, como um relâmpago que aparece e some no céu do adoecimento da alma e do corpo. Mas, existe nessas multidões que vivem atravessando “portas largas” algo muito importante e que deve ser olhado com profundo respeito e compaixão: são pessoas buscadoras, sinceras e prontas para investir em seu crescimento, na solução e na cura dos seus desencontros existenciais. Por isso, nossa palavra nessa reflexão é de amor e de alerta, buscando, de forma clara, chamar a atenção para o perigo das portas largas do mundo…na realidade, apenas reverberando um ensinamento de ouro que está sendo esquecido pela humanidade.

O que você merece é conquistar a partir dos esforços inteligentes, sem exigir de si o que não pode dar, neste momento; sem exigir dos seus pais, da sua cidade, do seu país e do mundo aquilo que eles não podem lhe dar; além disso, fugir das “portas largas” e descobrir o que sua alma verdadeiramente precisa e começar a agir. Não será fácil, mas, você já sabe: quem procura o fácil acaba encontrando o autoengano! (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *