ESVAZIAR PARA RECEBER A CURA

Pessoas acumuladoras de sentimentos, pensamentos e ideias não tem espaço para receber algo novo que solucione e cure.

O mundo interno é por demais sutil e amplo ao mesmo tempo. Por isso, entrar e sair por seus labirintos é tarefa que exige algo mais do que a simples boa vontade ou desejo de solucionar o que incomoda o indivíduo. Por isso, tanta energia é gasta inutilmente sem que os resultados sejam proporcionais.

De um lado temos pessoas que, de forma justa e merecida, buscam a cura para os males que atormentam suas vidas; de outro temos gente que, de verdade, é sincera e quer ajudar, entretanto, mesmo havendo uma concordância entre o que se busca e o que se quer oferecer, pouca solução e cura tem sido conquistada. Quais seriam os principais motivos?

Muitos que buscam a cura não querem abandonar seus conceitos, suas crenças e ideias, se recusam a renunciar a tanta inutilidade que acumularam dentro de si e, infelizmente, não tem espaço interno para que entre algo novo. Querem sempre mais e não se dispõem a fazer uma limpeza em suas vidas.

É preciso esvaziar o coração para receber a cura e isso significa, sim, algumas perdas em relação ao que acumulam. Querem receber a cura e, ao mesmo tempo, conservar seus corações entulhados até o teto de apegos, conceitos culturais e caprichos de uma mente manhosa.

Quando se depara com esse perfil de pessoas, repito: sinceras e justas, quem se dispõe a ajudar também tem que ter a postura do esvaziamento e do desapego para, de fato ajudar. E o que encontramos de forma repetitiva e crescente, no momento atual? Gente que, também é sincera, pois quer ajudar, porém, é escrava de técnicas, de procedimento-padrão, iludida pela arrogância e a autossuficiência e é incapaz de se desapegar de tudo o que pensa que sabe, para mergulhar no pântano do sofrimento com o que busca a cura e de lá emergir com resultados que libertem. Não. Ao contrário, acumuladores de sentimentos, pensamentos, ideias e crenças limitantes sobre ajuda e cura, ficam entalados na porta da solução, continuam adoecidos e não permitem que o buscador atravesse o portal.

Portanto, se você deseja ajudar a outros que sofrem, primeiro, faça o dever de casa: esvazie-se.

É preciso reconhecer que o coração necessita passar por uma higienização terminal, como se fosse uma Unidade de Tratamento Intensivo de um hospital. Curiosamente, Bert Hellinger, diz algo muito pertinente sobre purificação e recolhimento: “…a purificação do coração vem acompanhada de recolhimento. O coração se recolhe ao essencial e deixa tudo o que pode distraí-lo desse recolhimento do lado de fora de sua porta.”

Se deseja e busca cura para o que aflige sua vida, purifique seu coração, jogando fora todos sentimentos, pensamentos, ideias e crenças que estão acumulados, ocupando todo o espaço interno de si; recolha-se, mantenha seu foco e sua mais absoluta confiança de que a boa solução e a cura, agora, podem entrar e realizar o que precisa ser feito no seu corpo, na sua mente e no seu espírito. (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *