COMO OS DESCENDENTES SÃO AFETADOS POR CULPAS DE ANTEPASSADOS E PELOS PREJUÍZOS DE VÍTIMAS DELES

O que orienta a alma da criança é um amor limpo, puro e cego aos antepassados. Isso pode ser bom mas, também, pode ser ruim.

Quando atendo qualquer pessoa, criança acima de 10 anos, jovens, adultos ou idosos, tenho o maior cuidado e atenção para perceber o que esses meus semelhantes trazem em seus campos familiares, em suas memórias energéticas e que podem estar afetando suas vidas. Tanto em grupo, quanto individualmente, empenho toda a minha energia pessoal para captar o que se passa, porque constelar exige muito do profissional e com essa postura quase xamânica, interessada em buscar a solução e a cura, ganha-se tempo e direciona-se a energia para entrar no nó do emaranhamento das pessoas e ajudá-las efetivamente. Constelar é muito mais do que mencionar as leis sistêmicas, tão comentadas nas redes sociais e em alguns livros, é saber entrar e saber sair do fluxo que envolve a pessoa e sua história familiar que vem de tempos antiguíssimos.

Esse amor infantil, presente em muitos adultos, leva muitas pessoas a adoecimentos quase incuráveis pela medicina convencional e a sérios problemas no amor, no progresso financeiro e na pouca vontade de viver. Será que somente constelando a pessoa de maneira superficial resolve? Será que apenas citando pensamentos ou frases do Bert Hellinger soluciona? Nem sempre soluciona ou cura, por isso, em muitas situações, é preciso ir mais profundamente.

Entrar e sair é completar o processo. Digo isso porque muita gente querendo economizar, busca tratamentos incompletos e sem alcance para curar. Ficam alguns dias com a falsa sensação de melhora, para, em seguida, terem os sintomas novamente. Terapia profunda é coisa séria tanto para quem oferece como para quem procura.

Muitos descendentes são afetados em sua saúde física, mental ou espiritual porque estão ligados inconscientemente às culpas carregadas por antepassados por conta de erros graves em vários setores da vida. Sem que a pessoa perceba, se conectou, por amor, à consciência de ancestrais e aos seus problemas.

Existem descendentes que são afetados seriamente pelos sentimentos das vítimas das ações de antepassados, porque aqueles que foram prejudicados, de uma forma energética muito sutil, passam “ter um lugar” no campo de memória do grupo familiar. Assim, descendentes agem inconscientemente para assumir uma conta que não lhes pertencem, mas, que, por um movimento de amor, “querem” ser punidos em lugar dos seus queridos antepassados. Isso tem solução? Claro, desde que seja feito um procedimento sério e profundo, suficiente para que o interessado possa se livrar do que não lhe pertence e seguir com saúde, paz na consciência, amor verdadeiro e prosperidade. (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *