COMO VOCÊ SE VÊ É A FORMA COMO O MUNDO TRATA VOCÊ

Nós projetamos no mundo e na vida a forma como nos vemos e ambos nos tratam com esse mesmo padrão.

Um dos movimentos mais libertadores que alguém pode fazer é o de ampliar a consciência e perceber de onde veio e onde se encontra no momento presente.

Perceber com clareza de onde veio é perceber o valor dos ancestrais para que alguém tenha chegado até o presente; conscientizar-se do lugar que ocupa na vida e no mundo é autoconhecimento trazido à prática. Quem sabe e aceita de onde veio, está livre de conflitos com a vida, recebendo todas as bênçãos que, desde tempos imemoriais, vem descendo de geração para geração como se fosse uma cachoeira maravilhosa de abundância de vida e oportunidades. Quem tem clareza e consciência de onde se encontra, adquire ainda mais força e impulso para prosperar nos valores internos e na vida material… tudo flui!

Como você se vê é a forma como o mundo trata você porque o externo é pura ressonância do que carrega interiormente. Quem se vê como um ser abençoado e que dá o melhor de si, projeta essas imagens incríveis no éter do mundo e o mundo, que é um grandioso espelho, reflete exatamente toda a forma como você se vê.

A força da visão sistêmica também se revela aqui porque abrange o todo, uma consciência maior que abarca as consciências dos clãs e, claro, as individuais. Há uma força maior que nos conduz a serviço da vida. Sem perceber essa dinâmica, a pessoa vive em permanente conflito, sem saber de onde veio e onde se encontra agora.

Tudo isso a que me refiro neste breve estudo pode ser conquistado por qualquer pessoa que se disponha a olhar para dentro e analisar o que tem feito da vida que lhe chegou gratuitamente e o que tem feito da sua história e da sua passagem neste mundo. Isso é seríssimo e determina destinos, portanto, significa caminhar para o mais, que é a vida ou caminhar para o menos que é a aniquilação, é a morte.

Fica o chamado amoroso para que você cuide da autoimagem, da percepção que tem de si. O que se vê como grande receberá nos ombros toda a carga pesada do mundo porque se apresenta como mestre, grande e forte; o que se vê como pequeno, receberá os estímulos positivos para crescer em todas as dimensões da existência porque se coloca como aprendiz, filho e com desejo ardente de ser e fazer mais. (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *