POR QUE MUITOS NÃO REALIZAM SONHOS OU CONQUISTAM O QUE DESEJAM?

Encontrar gente que afirma nunca ter ouvido falar em autossabotadores é muito mais comum do que se imagina.

Ao ajudar pessoas na definição de sonhos, projetos de vida, redirecionamento de carreira profissional, reavaliação dos relacionamentos amorosos, superação de dificuldades para lidar com dinheiro, relacionamento entre pais e filhos, dentre outras variadas questões, deparo-me frequentemente com esse movimento inconsciente de autossabotagem. E é nesse contexto é que faço esta pergunta: por que muitas pessoas não realizam sonhos ou conquistam o que desejam?

Uma das respostas é que sem se dar conta, muita gente quer muito algumas coisas, desde que venham de modo fácil, querem descobrir um atalho. Bom, vamos combinar que isso é ilusão e vamos admitir também que muita gente boa continua apegada a essa falsa ideia.

Mas, quando começo a analisar mais profundamente as inúmeras razões pelas quais sonhos não são realizados e desejos não são materializados, surgem elementos muito importantes que podem abrir aqui um caminho de reflexão para o autoconhecimento.

Viver um grande amor, ter um companheiro ou companheira é um belíssimo e valioso desejo, mas quem quer essa maravilha está disposto a pagar o preço? Por exemplo, desapegar-se da cidade, da casa e até de algum relacionamento tóxico e viciado para dar um passo em direção ao novo? Imagine quantas desculpas podem ser dadas somente para essa questão. Autossabotagem sem tirar e nem por nem um ponto a mais. Quem está infeliz só tem um caminho para solucionar: mudar, permitir-se ir em direção ao que acrescenta.

Mudar de profissão, fazer o que, além do dinheiro, dá também mais prazer e alegria é um desejo que é falado todos os dias por uma quantidade imensa de pessoas. Dentre essas, quantas estão dispostas a mudar, com todas as implicações e consequências que isso tem? Falar que deseja e quer é uma coisa, dispor-se a fazer esforços situa-se em outro território da pessoa. É preciso, de novo, pagar o preço. Não importa quais sejam seus sonhos ou os desejos do seu coração, todos exigirão alguns esforços e até sacrifícios.

Outra barreira é estar aferrado, agarrado, apegado ao um modo de pensar e não se dispor a rever e mudar isso. Dizem: quero realizar sonhos, mas, não quero mudar minha forma de pensar e entender as coisas. É um tipo desafiador de autossabotagem.

Repetidamente, em minhas viagens para atender pessoas, ou mesmo na cidade onde vivo, vejo-me na necessidade de sacrificar algo, sejam horários, alteração de planejamentos, enfrentamento de horas e horas de viagens, frio das madrugadas, calor das tardes empoeiradas, estudos cada vez mais exigentes, sacrifícios que muitas pessoas consideram desnecessários e absurdos, principalmente, os familiares… mas, quando olho para a felicidade que tenho em ajudar pessoas, quando vejo os resultados em formas de soluções, curas e mudanças de vidas, meu coração se enche de novo entusiasmo e compreendo, a cada dia que passa, que realizar sonhos, viver o propósito e realizar desejos só é possível se me livrar dos autossabotadores, aqueles que tem o estranho poder de nos afastar do caminho da nossa felicidade.

E você, está disposto ou disposta a pagar o preço para dar um passo rumo ao que sua alma deseja? (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *