AOS QUE BUSCAM UMA CURA MAIOR (Parte 2)

Os que olham com atenção para os tipos de sentimentos que cultivam ou carregam consigo, estão mais próximos da cura e da solução.

Tenho ajudado a muitas pessoas a ampliar o olhar para o coração e buscar resolver o que lhes afligem ou conquistarem mais resultados na vida, afinal, crescimento pessoal também é aperfeiçoar os próprios talentos.

Mas, no enfrentamento dos obstáculos internos ou dos chamados autossabotadores, a cura da alma, ou seja, tratar as raízes dos problemas ou adoecimentos, os sentimentos tem um papel fundamental.

Filhos que tem dificuldade de relacionamento com seus pais podem olhar para isso a partir do coração. Pais também podem fazer o mesmo, sozinhos ou juntos com os filhos. Quanta mágoa fica nos filhos quando são tratados com desrespeito pelos pais. Filhos talentosos ou não no mundo das artes, por exemplo, muitas vezes, são ridicularizados pelos pais, sofrendo, assim, um trauma porque não encontraram liberdade para buscar a expressão das suas emoções por meio da arte. Isso é só um exemplo. Quantos pais estão frustrados porque os filhos não estão reconhecendo os esforços que fizeram ou fazem para apoiá-los na tomada dos próprios destinos pessoais e profissionais.

A solução passa pelo coração, se as pessoas estiverem em busca de uma cura maior, mais abrangente, que cure seu sistema, seu grupo familiar.

Cônjuges muitas vezes silenciam sobre os problemas que enfrentam na relação com o parceiro ou parceira e isso vai acumulando inseguranças, mágoas e ressentimentos profundos…como resolver? Acessando os sentimentos, pelo caminho do coração.

Como estamos enfatizando neste estudo, somente a razão pura não resolve. É preciso olhar para os sentimentos. Os sentimentos são as chaves para abrir ou fechar questões que impedem as pessoas de terem mais felicidade em todos os aspectos da sua vida.

Como segundo exercício, sugiro que olhe para seu coração e descubra se há algo que aponta para algumas atitudes, gestos ou palavras que tem gerado peso na vida dos outros, sejam filhos, pais, colegas, amigos ou parceiros. Isso fará toda a diferença! (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *