A FALTA DA MÃE E DO PAI: Aspectos profundos que afetam os filhos

Que falta faz um pai ou uma mãe. Veremos neste breve estudo o quanto essa afirmação tem ramificações e implicações mais amplas e profundas.

É muito comum, ao se deparar com órfãos infantis ou adultos, repetir que os pais fazem muita falta ao filho. Entretanto, existem situações nas histórias familiares em que, mesmo estando vivos os pais, alguns filhos e filhas não conseguem tomá-los profundamente e sentir a presença deles em seus corações, criando, dessa forma, um vazio existencial com consequências que podem ser sentidas na vida cotidiana.

Quanta gente se sabota em seus sonhos e projetos de vida porque age como se estivesse abortando suas realizações, imitando, em muitos casos, de forma inconsciente os abortos de irmãos que nem sequer sabia de tais acontecimentos ou das gestações da mãe. Há casos em que nem a própria mãe tem consciência de perdas de filhos por abortos espontâneos, porém, isso tem rebatimentos nos filhos vivos, conforme já comentei.

Quantos adultos, por mais que façam esforços e trabalhem muito, não conseguem ter prosperidade financeira e material, estão frequentemente quebrados ou endividados por motivos inconscientes gerados pela falta que lhes fazem o pai em suas almas. É preciso tomar o pai com todas suas virtudes e imperfeições para que a vida material prospere.

Mesmo que a mãe ou o pai tenham feito movimentos de abandonar seus filhos, ainda assim, num processo muitas vezes doloroso, os filhos precisam colocar mãe e pai em seu mundo interno de forma voluntária para que suas vidas sigam bem.

A falta do pai ou da mãe tem aspectos muito profundos que afetam seus filhos e para que isso seja curado e solucionado é preciso colocar em prática as ordens do amor porque somente quando cada pessoa fica no lugar que lhe cabe e reverencia seus pais biológicos é que a fluidez e a leveza passam a ser realidades concretas.

Continuo vendo muitas pessoas recebendo soluções e curas para as áreas das finanças, do amor a dois, da saúde, da carreira profissional, por exemplo, e mais: pessoas que se desenlaçam do que as prendiam a traumas e ressentimentos ou dores na alma cuja origem desconheciam. Todo adoecimento tem sua origem na alma, portanto, o agente de cura consegue ajudar quando tem a força espiritual e o conhecimento profundo da invisível teia que liga a todos de um clã familiar. Sem isso, pouca ajuda será oferecida e pouco progresso o buscador conseguirá.

Se você quer solução e cura, olhe com amor e reverência para sua mãe e para seu pai, estando eles vivos ou mortos fisicamente, sempre estarão disponíveis para que seja possível restabelecer o elo que liga cada pessoa a seus antepassados e, portanto, à Fonte Eterna da Vida. (Aluísio Alves: Doutor em Educação Médica, Psicanalista, Terapeuta Sistêmico e Constelador Familiar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *