A SACRALIDADE DA VIDA E O RELACIONAMENTO COM O MUNDO

Nesta manhã, estava cuidando do meu pequeno jardim e me chamava, mais uma vez, a atenção a beleza dos hibiscos. Essas flores incríveis, que mesmo tendo uma vida tão curta, não economizam na sua beleza e irradiam uma grande força que toca os nossos sentidos e os nossos corações.

Quando convido você para refletir sobre a sacralidade da vida e o relacionamento com o mundo é para que possamos, juntos, fazer uma viagem para dentro de nós, fazer um exercício de autoconhecimento para aferir o quanto nós respeitamos nossas vidas e as de todos os outros seres.

A vida é sagrada, partiu de uma fonte em algum momento, passou por nossos antepassados e chegou até nós. Para quem tem filhos, teve a oportunidade de generosamente passar a vida adiante, quem não teve essa experiência biológica, pode fazer isso amando, respeitando e servindo a outros seres, não só os seres humanos, mas todos os seres que os cercam.

A vida é Sagrada e o relacionamento com o mundo também nos impõe uma certa sensibilidade, principalmente nos nossos relacionamentos com os outros semelhantes. Muitas vezes , caímos em uma armadilha terrível que é não respeitar a vida que se manifesta no outro. Precisamos aprender a respeitar o outro, a respeitar a história dele, a não julgar, a não cobrar um grau de perfeição que nós também não conseguimos atingir.

Infelizmente, o quadro que vemos no mundo atual, principalmente nas redes sociais, demonstra o contrário: a falta de respeito às diferenças de ideias e também às diferentes formas de viver. Quando julgamos, nós erramos!
Parece que a felicidade do outro incomoda o nosso coração… e por que isso acontece? Olhemos dentro de nós. Quando o outro está amando e está feliz, por que isso incomoda a outras pessoas? Quando alguém tem prosperidade financeira, por que isso incomoda outras pessoas? Quando alguém possui muita saúde, muita amizade, muita alegria e motivação para viver. O por que tudo isso incomoda muita gente? Certamente são muitas as respostas, mas uma delas é que a vida precisa ser vista como algo Sagrado. A manifestação de cada ser no mundo, desde o hibisco até cada um de nós, é uma manifestação Sagrada, de algo muito maior. Certamente, se nós aprendermos a respeitar, a reverenciar a Sacralidade da vida, melhoraremos o relacionamento com os outros e conosco mesmos.

Jean- François Chanlat, canadense, escreveu em uma de suas obras: “Quando algo brilha no outro, alguma coisa se apaga em mim”. Ao escrever isso, estava se referindo à inveja, portanto, quando a pessoa consegue encarar a vida como algo Sagrado, a inveja, o julgamento, aquilo que é rasteiro e pequeno, passa a ter pouco sentido e a pessoa que vê a vida como sagrada e reverencia a sua sacralidade, certamente, é próspera com o dinheiro, é próspera na profissão, é feliz no amor a dois, é feliz em estar no mundo, tem prazer em viver cada dia e mais: alegra-se com a alegria e o prazer de todos os seres.

Desejo-lhe uma visão clara a respeito da sacralidade da vida e do relacionamento com o mundo! (Aluísio Alves: Psicanalista, Doutor em Educação Médica, Constelador Sistêmico, Executive Coach, Treinador Comportamental).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *