AS FIDELIDADES NECESSÁRIAS AO RELACIONAMENTO DURADOURO

É fácil concordar que as pessoas que iniciam um relacionamento amoroso, desejam que seja feliz e duradouro. Isso também vale para as amizades.

Não há como negar que o comportamento humano mundial, em sua imensa maioria, é marcado por um conjunto de atitudes e práticas que se aproximam muito do modo como são tratadas as coisas: como descartáveis. Entretanto, isso não é o que vemos na terapia quando nos deparamos com o sofrimento gerado pelas separações e rompimentos das mais variadas formas, dos relacionamentos amorosos ou mesmo de amizades que são quebradas repentinamente (ou que as pessoas imaginam ser repentinas). Em terapia também aparecem os relacionamentos que são continuados “à força”, eles trazem muito arrependimento para quem persevera nesse estranho comportamento.

Na vida amorosa, o que é mais valorizado é a fidelidade sexual dos parceiros e parceiras, porque isso é visto como a maior prova do amor prometido. Isso tem suas razões de ser assim e quem pensa dessa maneira não está totalmente errado. A questão que se apresenta aqui nesta reflexão é a seguinte: para um relacionamento amoroso duradouro, apenas a fidelidade íntima é suficiente?
Obviamente, muitas pessoas ficam chocadas ao pensar sobre isso e descobrir, assustadas, que só essa fidelidade não é suficiente para manter um relacionamento feliz e duradouro. É preciso mais.

Já vi muitos relacionamentos amorosos terminarem mesmo os parceiros sendo fiéis sexualmente. O que teria faltado, então?

Quando duas pessoas, independentemente da orientação sexual, resolvem seguir juntas, precisam cuidar de muitas outras fidelidades que vão muito além da pura questão sexual.

A fidelidade dos dois aos objetivos do casal tem uma força imensa para assegurar a união. Sem a união dos ideais, pouca coisa resta para fazer juntos. Portanto, aqui entram aspectos novos, como a importância de traçar planos juntos, estabelecer metas e objetivos, tanto materiais quanto emocionais.

A fidelidade à vida financeira do casal é um dos mais poderosos motivos que garantem longevidade ao relacionamento. Se um dos parceiros trai na vida financeira, gastando desmedidamente ou se negando a compartilhar o que produz materialmente, a confiança mútua já está quebrada. Os antigos de todas as famílias repetem: “quando a miséria entra pela porta, o amor sai pela janela”.Como seguir junto com quem é infiel às finanças do casal?
A fidelidade na atenção mútua é outra força que aproxima cada vez mais os parceiros e permite que cada parte se conheça melhor e se entregue ao conhecimento do outro. Olhar um para o outro significa estar interessado no crescimento e no bem-estar de quem caminha lado a lado. A indiferença é o exato antônimo do amor. Quando um dos parceiros se sente abandonado e não percebido pelo outro, o relacionamento já está com várias lacunas, algumas irrecuperáveis.

A fidelidade ao enfrentamento de problemas é uma atitude que diz sem palavras que o parceiro ou a parceira pode contar um com o outro, que por mais difícil que seja a fase ou problema, ele ou ela não estará sozinho ou sozinha, que estão juntos de verdade.

Muitos, sem terem conhecimento mais profundo das raízes que ficam escondidas sob um relacionamento amoroso, julgam pelas aparências e usam como critério de julgamento apenas a fidelidade sexual. Isso é pouco e revela uma visão reducionista de uma questão muito mais abrangente, como foi mostrado neste breve estudo.

Essas são algumas fidelidades necessárias ao relacionamento duradouro. Existem outras fidelidades. Olhe para si e descubra o que precisa rever para melhorar sua maneira de viver com quem você ama ou mesmo em relação às suas amizades. Lembre-se de olhar para sua felicidade e sua alegria de conviver, se não estiver vibrante com seu relacionamento, talvez, a atitude mais inteligente que beneficiará a si, ao parceiro ou parceira, aos filhos e à sociedade, é seguir por um caminho novo, sem culpa e com a alma aberta para o amor e para a realização do seus sonhos, afinal, a vida não vai esperar por você que fica no seu canto se lamentando e se comportando como vítima. Seja protagonista e revolucione sua vida de dentro para fora. Cure-se e cure seu relacionamento. (Aluísio Alves: Psicanalista, Doutor em Educação Médica, Constelador Sistêmico, Executive Coach, Treinador Comportamental).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *