O AMOR QUE CURA E TRAZ ORDEM À VIDA

O cansaço e o esgotamento tomam conta das pessoas em escala mundial e isso causa diversos adoecimentos e uma onda avassaladora de solidão.

Este breve estudo e reflexão tem por objetivo despertar o amor que cura dentro do seu coração e ativar uma reorganização dos seus pensamentos, sentimentos e atitudes no cuidado consigo e nas relações com todos os seres.

A necessidade de sentir pertencente a uma família, a um grupo social, a uma etnia ou nação é universal, ou seja, todas as pessoas em menor ou maior escala precisam ter a certeza de que fazem parte. Sentir-se excluído é demasiadamente pesado e gera muita desmotivação.

Outra imperiosa necessidade é a certeza de estar recebendo dos outros, na mesma proporção, o que dá e o que entrega nas relações. O equilíbrio entre o dar e o receber, tanto entre parceiros amorosos, independentemente da orientação, entre amigos ou colegas de trabalho, é o que mantém os relacionamentos. Quando alguém se sente injustiçado porque dá mais do que recebe, tem tendência de se afastar, retirar-se e quebrar o vínculo, que, na verdade, já está quebrado quando quem recebe não retribui.

As relações na vida familiar, profissional e social carregam outra necessidade: a de uma hierarquia entre as pessoas, o que é dado, na família, pelo momento do nascimento e nas demais relações pelo tempo da entrada do outro no relacionamento em qualquer das áreas de convivência. A falta de conhecimento sobre essas hierarquias, boa parte oculta, gera muitos dissabores e problemas até na saúde porque, sendo regras arcaicas, ancestral, se fazem cumprir sem nenhum tipo de aviso ou de contrato escrito. Acontecem e se cumprem o tempo todo em todas as esferas dos relacionamentos.

O amor que cura e que traz ordem à vida é a mais poderosa solução para tudo o que comentamos aqui. O amor cura feridas, traumas, mal-entendidos, violências sofridas ou praticadas, equívocos, falhas ou outras imperfeições ou acontecimentos causadores de sofrimentos. O amor cura e coloca a vida em ordem. Entretanto, o amor não arromba as portas da alma para entrar. É preciso uma abertura voluntária ao amor.

Se a vida for levada a ferro e a fogo, pela antiga lei do olho por olho e dente por dente, pouco restará no mundo interno e externo do ser humano. Buscar o amor que cura e que traz ordem à vida é um ato sensato, inteligente e altamente benéfico para si e para os relacionamentos com todos os seres.
Somente o amor tem a força para curar e a energia para colocar ordem no caos existencial em que estão mergulhados os que ainda não despertaram para algo muito maior, razão de ser de tudo no Universo. (Aluísio Alves: Psicanalista, Doutor em Educação Médica, Constelador Sistêmico, Executive Coach, Treinador Comportamental).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *