OS TERRÍVEIS ESTRAGOS FEITOS PELO ABANDONO ENTRE PAIS E FILHOS

Abandonar o que necessita de direcionamento, cuidado ou continuidade faz estragos terríveis de proporções imprevisíveis que podem se alastrar e gerar muitos sofrimentos no que abandona e no que é abandonado.

Esses estragos atingem o corpo, a alma e o espírito dos envolvidos e podem se propagar ao longo do tempo, atingindo gerações inocentes e levantando obstáculos quase intransponíveis para a retomada do fluxo da vida.

Por tudo isso, pais, não abandonem seus filhos. Existem muitos filhos que vivem na mesma casa com os pais, mas, estão largados à própria sorte, desconectados de suas raízes e hiperconectados nas redes sociais e viciados em jogos virtuais sem fim cujas fases mais avançadas os levam ao desespero de terem que olhar para a própria solidão e falta de treinamento e disciplina para enfrentar as ondas desafiadoras da vida.

Filhos, não abandonem seus pais. Muitos pais só são lembrados pelos filhos para pagar contas, transferir recursos ou nos momentos em que os problemas se tornam grandes demais. Pais são isolados pelos filhos como se fossem ultrapassados, pouco inteligentes e motivos de vergonha diante dos amigos e nos lugares que frequentam.

Pais, não abandonem suas posições no relacionamento com os filhos. Todo pai e toda mãe, com todas as qualidades e imperfeições que lhes são particulares, deve assumir com humildade a posição de grandes para seus filhos. Os filhos precisam olhar para pais que se posicionam e não para homens e mulheres que fazem um papel inadequado de tentarem serem iguais aos filhos, colocando-se como “amiguinhos” que precisam receber os mesmos cuidados dos descendentes.

Filhos não abandonem a admiração pelos seus pais. Diplomas, carros, posses e aparência não são credenciais de adultos de sucesso completo, pesquisem as histórias dos seus pais, dos antepassados, das origens da mulher e do homem que são os canais que a vida atravessou para chegar aos descendentes. Os filhos encontrarão nas histórias de vidas dos pais os grandes motivos para admirá-los, desde que assumam o tempo todo, até mesmo quando os pais estiverem velhos e doentes, posições de pequenos no pensamento e no sentimento diante dos pais.

Se seus pais o abandonaram ou se seus filhos viraram as costas para você e não existe uma razão ou explicação lógica para que isso tenha acontecido, mesmo assim, tome-os no seu coração e no silêncio da não compreensão dos motivos, apenas concorde com sua história, sem cobrar nada, sem criticar a ninguém, despertando internamente uma aceitação que vai além dos julgamentos e dos raciocínios pouco abrangentes. Considere que pelo fato de você não compreender os porquês desses abandonos não significa que essas rejeições sejam algo pessoal e sim uma lacuna de amor que continua faltando… e isso se perde na misteriosa teia dos segredos que a vida guarda para a proteção de muitas pessoas.

Em sã consciência, pais, não abandonem seus filhos; filhos, não abandonem seus pais. Filhos e pais, não abandonem seu amor e seu sonho de ir além da aparência, das ideias preconcebidas e das autolimitações. Existe muito mais a ser vivido e saboreado nesse movimento da Vida! (Aluísio Alves: Psicanalista, Doutor em Educação Médica, Constelador Sistêmico, Executive Coach, Treinador Comportamental).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *