A DOR COMO MESTRA DE UMA HUMANIDADE EM CRISE

A realidade atual da humanidade pode ser analisada de diversos pontos de vista e abordagens, porém, todos concordam que a humanidade vive uma crise sem precedentes. Crise do ser humano, das relações com a vida e com todos os seres. Crise existencial, falta de esperança e de reverência à grandiosidade do ser, crise na autoestima e na maneira de tratar-se enquanto pessoa merecedora de mais atenção.

E nesse cenário de crise está muito claro a extrema dificuldade dos pais em se colocar nos seus lugares de referência, o que quer dizer ser grandes para os filhos, apontar caminhos, liderar, corrigir, colocar limites, exigir e dizer não. Pais enfraquecidos e que precisam de ajuda para voltarem às suas posições abandonadas, o que faz imensa falta e pode ajudar dia após dia a diluir ao longo do tempo essa imensa crise em que as pessoas e os grupos estão destruindo ou perdendo exatamente sua humanidade. Pais fortes, decididos e destemidos são, sem sombra de dúvida, a grande esperança para este momento de encruzilhada do Planeta. Ou assistiremos à destruição do espírito humano sem nada fazer, como se isso não tivesse nada a ver conosco?

Não há argumentos que convencem contra a realidade de que pais e mãe precisam voltar aos seus postos; não há estatísticas que possam suavizar a urgente necessidade de homens e mulheres que são pais agirem como grandes para seus filhos.

Repetidamente, ao longo da história, foi dito que a família é a base da sociedade. Mesmo que o mundo esteja dividido entre o virtual e o real, isso continua valendo, mesmo que as famílias tenham outras formações e configurações, nada mudou na imperiosa tarefa de pais e mães para construir um mundo mais sadio. A humanidade já está doente há muito tempo, porém, agora está se voltando contra si mesma numa doentia sede de destruir.

A dor tem sido a mestra que mais tem ensinado, atualmente. Até quando suportaremos a dor de ver nossa espécie, primeiramente, destruir seus valores de convivência e, depois, destruir a própria vida?

Para o futuro da humanidade, pai e mãe, devem voltar aos seus lugares de grandes e eles tem poder para isso! (Aluísio Alves: Psicanalista, Doutor em Educação Médica, Constelador Sistêmico, Executive Coach, Treinador Comportamental).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *