AS DORES NO CORPO E OS SOFRIMENTOS DA ALMA: CONEXÕES SECRETAS

Perceber e admitir que a alma está sofrendo nem sempre é algo simples, porém, as dores no corpo são explícitas demais para serem ignoradas. As dores fazem com que a pessoa olhe para algo.

Inicialmente, obviamente, dá-se atenção ao membro ou órgão do corpo que apresenta algum incômodo, descobre-se, em muitos casos, que o mal-estar em uma parte pode ser irradiação de outra área, assim, pode-se tratar da origem e solucionar o que afetava regiões perto ou longe no próprio corpo. Isso faz parte dos procedimentos convencionais e geram excelentes resultados.

A questão se torna mais densa e muito desafiadora quando as dores no corpo não refletem nada que venha do próprio corpo. E agora, o que fazer? Como tratar de algo que é somente sintoma sem conhecer sua origem?

Para essas situações em que o corpo está tomado por dores, incômodos, alergias, manifestações de disfunções orgânicas, sintomas que sugerem doenças autoimunes, é preciso uma medicina que complemente a convencional, é preciso uma medicina da alma.

Essa medicina é da alma porque aborda com métodos muito particulares e que escapam à simples compreensão racional para abrir uma vastidão imensa de realidades jamais imaginadas como algo real devido à forma obtusa a que fomos condicionados a olhar a vida e seus fenômenos. A medicina da alma exige, por outro lado, que, quem a oferece tenha, de fato, uma vivência e uma experiência muitíssimo mais profunda do que o simples ler livros e tratados ou participar de pseudoformações que nada acrescentam e nem capacitam a pessoa para lidar com a medicina da alma.

Quando vejo, diariamente, homens e mulheres, adultos e crianças, jovens e velhos conquistarem mais conforto para conviver com seus acometimentos corporais, dores que lhe tiravam a vontade de viver e o ânimo para enfrentarem o dia-a-dia, tenho, mais e mais, a clareza de que o epicentro de muitas dores corporais tem conexões tão sutis com a alma que podem ser consideradas secretas porque estão escondidas aos métodos convencionais.
O que está invisível entre a alma e o corpo passam como se não existisse ou fosse mera especulação por parte dos que, por mecanismos inconscientes de defesa ou por interesses diferentes, se negam a admitir que as curas e soluções podem vir de outras regiões do ser humano.

As dores no corpo e os sofrimentos da alma tem conexões muito fortes, porém, nem sempre fáceis de serem percebidas. Quais seriam os reais motivos de alguém manifestar sintomas no corpo cujas origens escapam ao arsenal investigativo dos métodos convencionais? Que razões teriam as curas e soluções constantes para quem, com humildade, mansidão e paciência se aquieta e se permite olhar para dentro, para a alma e toda a história da própria família de origem que está arquivada em algum lugar dentro de si? Por que tais pessoas alcançam alívio imediato ou cura após se submeterem à medicina da alma? O que dói no corpo pede que tipos de tratamentos? A alma tem uma linguagem sutil e quando grita no corpo é porque está buscando alguma ajuda ou quer revelar algo que precisa ser tratado.

As dores, outros sintomas e as doenças sempre tem algo a nos ensinar. (Aluísio Alves: Psicanalista, Doutor em Educação Médica, Constelador Sistêmico, Executive Coach, Treinador Comportamental).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *