SOFRIMENTO E DESESPERO DOS PAIS QUE NÃO CONSEGUEM AJUDAR SEUS FILHOS COMO GOSTARIAM

Quando os pais percebem que filhos não estão seguindo bem na vida, uma mistura de sentimentos toma conta deles e sofrem muito, chegando ao limite do desespero por não saberem o que fazer para ajudar.

O crescimento dos filhos, sua chegada à adolescência, à juventude e à maturidade sempre acontecem – mesmo que não se fale sobre isso -, sob preocupação justa dos pais que desejam que seus descendentes caminhem bem na vida pessoal e na carreira profissional, além, é claro, de terem boa saúde e boas relações sociais.

Pais que tentam ajudar seus filhos nem sempre o conseguem com os resultados que esperam porque existem muitos fatores envolvidos nisso, a própria subjetividade de cada filha ou filho, que é a forma particular de cada um sentir e interpretar os fatos ou lidar com acontecimentos variados, é muito pessoal e influencia fortemente na história da pessoa. Mães e pais que praticamente dão suas vidas para tirar seus filhos do mundo dos vícios nos jogos, nas drogas, nas companhias ruins e em outras compulsões e não têm êxito, sofrem demasiadamente e, muitos, desesperam e adoecem.

Pais que fazem de tudo para que seus filhos se tornem autônomos nos estudos e na carreira profissional e os veem continuar desanimados, sem motivação e vontade de crescer, entram em um estado tão grave de preocupação e num sentimento de impotência que lhes fazem muito mal.

Mães e pais que veem seus filhos entrarem em relacionamentos amorosos destrutivos, tóxicos e perigosos, mas, que, diante das ameaças, inclusive de suicídio ou de outros desatinos, acabam cedendo e, até apoiando, para verem com tristeza, logo em seguida, filhas e filhos sem profissão, sem estudos e sem um relacionamento amoroso equilibrado sofrerem ainda mais na depressão e na falta de vontade de viver, buscam tantas ajudas, porém, esses pais já não conseguem ter mais esperança.

Tudo isso está crescendo na sociedade atual e os pais sofrem muito e não rara vezes são tomados pelo desespero e pela ansiedade diante de tantos obstáculos que lhes impedem de ajudar seus filhos como gostariam.

O que ocorre é que muitos pais tentam ajudar da forma inadequada e, por mais amor e boa vontade que tenham, só pioram a situação de alguns filhos. Em muitos casos, a ajuda é pior do que se nada fizessem em favor dos filhos.

O que é novo e que tenho descoberto e testado há alguns anos é que a mãe e o pai têm um poder imenso para ajudar corretamente seus filhos, só que muitos desconhecem essa força para impulsionar e ajudar de forma efetiva seus filhos. A condição inicial para os pais ajudarem seus filhos é se colocarem nos seus lugares certos no sistema familiar e, para isso, é preciso que olhem de forma séria, adulta e amadurecida para a própria relação com suas famílias de origem. É o início de tudo para pais que desejam apoiar e curar seus filhos.

Mãe e pai biológicos precisam compreender (isso se faz com a alma e não com a razão), que “talvez as piores consequências para uma relação de casal resultem dos emaranhamentos de cada parceiro com seu grupo familiar. Isso acontece, sobretudo, quando um dos parceiros ou ambos, sem que o percebam, são tomados a serviço, como substitutos, para a solução de antigos conflitos dos respectivos grupos familiares”, conforme ensina Bert Hellinger. Isso afeta, claramente, os filhos.

Tanto a mãe quanto o pai precisam resolver suas questões com suas famílias de origem, se libertarem, para que, em seguida, posicionados nos seus lugares corretos na família, possam ajudar seus filhos a se libertarem, deixando de ser substitutos de pessoas antigas, antepassados que tiveram problemas na história familiar e que isso estava se repetindo na vida dos descendentes.

É profundo? Claro que é muito profundo, sério e desafiante e é por esta e outras razões é que tenho alertado meus pacientes e clientes para que tenham muito cuidado e critérios mais rígidos quando forem buscar ajuda profissional para problemas dessa magnitude.

A realidade gritante, no momento, é que quando os pais percebem que filhos não estão seguindo bem na vida, uma mistura de sentimentos toma conta deles e sofrem muito, chegando ao limite do desespero por não saberem o que fazer para ajudara, mas, felizmente, existem boas soluções para pais e filhos. (Aluísio Alves: Psicanalista, Terapeuta Sistêmico, Pós-Doutorando em Educação, Doutor em Educação Médica, Hipnose Clínica, Mentoria de Líderes e Equipes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *