DOENÇAS, TRATAMENTOS E CURAS: NOVAS COMPREENSÕES NECESSÁRIAS

Doenças tem aspectos ocultos. Compreender essa dinâmica interna abre as possibilidades reais de tratamento eficaz para o psíquico e para o corpo.

Necessidade do perdão e do desapego: quanta gente, mesmo depois de ter saído da empresa onde trabalhava ainda está ligada ao antigo emprego por meio das mágoas que cultiva pelas injustiças sofridas. Tantas pessoas, embora tenham se separado dos antigos amores, ainda se prendem a eles pela raiva silenciosa que por eles mantém… por que tem gente presa nesse ciclo de falta de perdão e de doenças? O que as impede, por dentro, de terem resultados em seus tratamentos e conquistarem a cura em suas vidas?

As doenças tem um sentido biológico, mas tem outro sentido, uma dimensão transcendental do ser humano, não é necessário crer nisso, mas o aspecto espiritual é a outra polaridade tão sensível quanto o corpo para adoecer ou para se curar.

Por esta razão, é perda de tempo ficar lendo ou ouvindo raciocínios simplórios e sem profundidade quando o assunto são as doenças, os tratamentos e curas, afinal, isso se refere à vida real e não a um amontoado de explicações que, mesmo parecendo fazer sentido, não tem o poder de resolver nada porque comentários, por mais coerentes que pareçam, não tem poder para entrar num mundo tão complexo quanto o da cura profunda da alma humana e de seus reflexos na estrutura biológica.

É preciso compreender que a cura vai muito além da retirada da doença, é uma dinâmica mais profunda que abre as portas para maior desenvolvimento espiritual. Por isso, se a pessoa se abre para compreender o sentido de doenças, dos tratamentos e das curas, acaba entendendo que, em muitas situações, o que precisava ser curado era algo em seu mundo interno e isso não tem preço, é libertador de dentro para fora. Quando constelo as doenças dos meus clientes sempre busco as razões ocultas dos sofrimentos deles, sejam psicológicos ou corporais, porque, ao compreender o que a alma está, de fato, precisando, sei qual o rumo que darei ao tratamento. Não existe um tratamento que sirva igualmente para todas as pessoas, o ponto de partida pode até ser parecido, mas, o tratamento e o resultado sempre são de acordo com as necessidades individuais.

Junto com o perdão vem o amor incondicional, vem a necessidade de olhar para as compulsões, para o sistema de crenças da pessoa e para o estado em que se encontra o seu poder de atração do que é positivo na vida. Se isso não for trabalhado durante o meu atendimento, ficará incompleto. Por isso é que a constelação do sintoma ou da doença é o ponto de partida, o tratamento e o uso de ferramentas adequadas vem em seguida. É assim que trabalho no consultório e com os grupos terapêuticos.

Existem doenças que vem pelo sentimento de abandono, vem também das ausências de pessoas e vem também de despedidas que ainda não foram feitas na alma para pessoas mortas e vivas. Como se percebe, tratar com a delicadeza e a profundidade que as doenças exigem, vai muito além do simples papaguear de frases feitas ou de comentários com cara de lógicos, mas que não tem poder para curar as dores do corpo e da alma.

O ser humano é sagrado e merece profundo respeito ao ser cuidado porque as doenças tem aspectos ocultos e somente uma compreensão profunda dessa dinâmica interna abre as possibilidades reais de tratamento eficaz para o psíquico e para o corpo. (Aluísio Alves: Psicanalista, Terapeuta Sistêmico, Pós-Doutorando em Educação, Doutor em Educação Médica, Hipnose Clínica, Mentoria de Líderes e Equipes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *