A TIMIDEZ, O MEDO DE ERRAR E DE FALAR EM PÚBLICO: MOTIVOS OCULTOS

A timidez e a insegurança podem atingir níveis que impedem a pessoa de realizar atividades importantes como, por exemplo, falar em público em pequenas ou grandes reuniões familiares, com amigos ou na empresa.

Durante muitos anos venho oferecendo cursos que ensinam técnicas de comunicação em público e, foi exatamente nesses trabalhos, é que fui percebendo que muita gente não consegue se libertar do medo mesmo utilizando excelentes recursos de oratória. Mesmo treinando duramente, dominando técnicas, muitas pessoas sofrem, tem taquicardia, esquecimentos ou “brancos”, perdem a fala, suam copiosamente e ficam petrificados quando precisam comunicar algo para algum grupo. É muito triste ver uma quantidade de pessoas altamente inteligentes, com altos níveis de estudos, com ótimas ideias ou mesmo gente maravilhosa que tem experiências de vida, precisam negociar seus bens ou melhorar sua carreira profissional e não o conseguem porque estão dominadas por uma timidez muito forte e um medo paralisante de errar ou falar em público. Certamente, precisam muito mais do que técnicas ou conselhos e dicas de comunicação porque estão diante de motivos ocultos ou invisíveis que lhes prejudicam demais.

Antes de continuar este breve conteúdo, é importante lembrar que cada caso traz uma história particular, mas, que existem fatores ocultos que estão presentes em muitas famílias e que, quando compreendidos, trazidos à consciência, podem ser muito poderosos para tratar pessoas com inseguranças e medos cujas origens estão em seu inconsciente individual ou na consciência de clã, da família.

Quando descobertos os motivos, pode-se buscar a solução com um tratamento adequado. Pelo método da constelação familiar, já atendi pessoas cuja história familiar dos seus ancestrais foi marcada por problemas ligados a enforcamentos por suicídios ou de execuções pela justiça, mortes violentas com ferimentos na língua ou na garganta, gagueiras originadas de segredos de família, algo que não podia ser dito e, estranhamente, isso ficou na memória do grupo familiar e atingiu descendentes de uma forma inesperada: medo de falar. Esses casos a que me refiro tiveram uma melhora muito grande através da hipnose clínica e da regressão. Existem outros motivos, obviamente, porém esses aqui são exemplos muito comuns de serem encontrados.e,

Como se percebe, a timidez, o medo de errar e de falar em público, nem sempre são resolvidos pelos uso apenas de técnicas de comunicação ou exercícios fonoaudiológicos, tudo isso é importante, porém, se não forem removidos os motivos ocultos, os resultados serão pouco satisfatórios. Toda pessoa, independentemente do que faz ou do seu nível de escolaridade, merece conquistar mais segurança para dialogar e expressar suas ideias e sua personalidade, para isso, é preciso se libertar do que a impede de seguir com leveza e naturalidade na vida social e na carreira profissional. (Aluísio Alves: Psicanalista, Terapeuta Sistêmico, Pós-Doutorando em Educação, Doutor em Educação Médica, Hipnose Clínica, Mentoria de Líderes e Equipes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *